.

Um passo em frente nesta longa escadaria rumo a um sentimento de concretização pessoal. Sou, na minha essência, a mesma... mas visto-me mais de acordo com uma filosofia que é minha, que tomo como minha. Aquela que me autoriza a errar, a arriscar, a ser uma mente aberta, a pagar preços altos pelo que, para mim, faz todo o sentido... momentos de felicidade!

Meu Mundo

"Não sou para todos. Gosto muito do meu mundinho. Ele é cheio de surpresas, palavras soltas e cores misturadas. Às vezes tem um céu azul, outras tempestades. Lá dentro cabem sonhos de todos os tamanhos. Mas não cabe muita gente. Todas as pessoas que estão dentro dele não estão por acaso... São necessárias!" ***Caio F. Abreu

23 de fev de 2015

Por meio desse entrelace...



Se iluda não...
Nessa vida, nada se faz sozinho, nada se é sozinho, o nada...é imaginar-se auto suficiente em algo.
Estar vivo, é estar envolto em uma trama de muitas vidas...estar presente, misturado, miscigenado...
Em peles, perfumes, afetos, sentidos, histórias...
Se iluda não...
nessa vida, não sofremos nossas dores sozinhos, não caminhamos sobre pedras sozinhos, e não tropeçamos nelas sozinhos...
Tudo o que fazemos, arrastamos mais gente...
Tudo que somos...respinga em mais gente...
Se iluda não...
Comecemos a gostar desse entrelace.
Comecemos a respeitar esse entrelace.
Comecemos a nos curar, nos perdoar, nos libertar...
Por meio desse entrelace...
Se iluda não...
A ambiguidade do existir é a resposta e a pergunta...
Evolução?
Só na fusão de almas e mundos.
Assumida como glória, como dádiva, com honra.
Se iluda não...
Se enrosque.


Gi Stadnicki.