Player

.

Um passo em frente nesta longa escadaria rumo a um sentimento de concretização pessoal. Sou, na minha essência, a mesma... mas visto-me mais de acordo com uma filosofia que é minha, que tomo como minha. Aquela que me autoriza a errar, a arriscar, a ser uma mente aberta, a pagar preços altos pelo que, para mim, faz todo o sentido... momentos de felicidade!

Meu Mundo

"Não sou para todos. Gosto muito do meu mundinho. Ele é cheio de surpresas, palavras soltas e cores misturadas. Às vezes tem um céu azul, outras tempestades. Lá dentro cabem sonhos de todos os tamanhos. Mas não cabe muita gente. Todas as pessoas que estão dentro dele não estão por acaso... São necessárias!" ***Caio F. Abreu

21 de outubro de 2017

Quem não sabe dar nada não sabe sentir nada

QUANDO SENTIMOS QUE oferecemos algo ao próximo, de repente
tomamos consciência de nosso valor. Ninguém é mais pobre que
uma pessoa que não dá nada, pois é na doação que demonstramos
nossa riqueza.
E não se trata apenas de bens materiais.
A maior avareza que existe é a do coração. Os que andam pelo
mundo sem transmitir seus sentimentos acabam aprisionados
em uma couraça, impedidos de sentir qualquer coisa, como no
conto O cavaleiro preso na armadura, de Robert Fischer.
Sobre isso, o dramaturgo Alejandro Jodorowsky disse o seguinte:
“O que você dá, dá. O que não dá, perde.”
Vale a pena verifi car em que nível está nosso intercâmbio
com o mundo. Assim como acontece com a economia dos países,
a prosperidade depende da circulação de riquezas. Quando elas
param, perdem o valor e a economia entra em recessão. O mesmo
acontece com a riqueza do coração.
Tão importante quanto dar é saber receber. Somente as pessoas
capazes de fazer o amor fl uir em ambas as direções podem
se considerar prósperas emocionalmente.

Livro : Nietzsche para estressados

Nietzsche para estressados - A palavra mais ofensiva e a carta mais grosseira são melhores e mais educadas que o silêncio

A MAIOR PARTE DAS GUERRAS PSICOLÓGICAS é iniciada mais pelo
que não se diz do que pelo que se diz.
Vamos imaginar uma cena: A está chateado com B e parou
de falar com B desde que este se esqueceu de lhe dar os parabéns
pelo aniversário. A deveria ter dito: “Você não sabe que dia foi ontem?”,
mas, como fi cou magoado com a falta de atenção do amigo
– que, na realidade, foi apenas um esquecimento –, resolveu pagar
na mesma moeda: o silêncio. B acabou se chateando com A, que
de uma hora para outra deixou de atender seus telefonemas e,
quando conseguiram se falar, não se mostrou nada gentil.
São comportamentos infantis, porém muito mais comuns do
que se imagina. Quantos casais brigam por mal-entendidos que
duram dias ou meses até serem esclarecidos? A falta de comunicação
também está na origem de muitos confl itos vividos no
ambiente de trabalho.
Não dizer as coisas a tempo é um importante fator de estresse
no mundo tumultuado em que vivemos, pois possibilita interpretações
equivocadas que acabam pesando contra nós.
Nietzsche, que não tinha papas na língua, afi rma que é melhor
expressar nossos sentimentos – mesmo sem encontrar as
palavras adequadas – do que ofender com o silêncio.

Livro : Nietzsche para estressados

Palavras

Quando você pensar, falar ou escrever, não esqueça a força incrível que habita em cada palavra sentida, proferida ou traçada. Palavras erguem nações. Palavras derrubam impérios. Palavras constroem pontes ou muralhas. Palavras criam laços ou tiram vidas. Palavras afagam ou espancam. Palavras são milagres ou pecados. Palavras são bençãos ou tormentos. Elas podem ser qualquer coisa, menos estéreis. Delas sempre germinará uma emoção, uma reflexão, uma inspiração ou um desânimo. Palavras gestam vidas, tempo, ideias, sonhos, amores. Seja como for, a responsabilidade é de quem dá forma ao jogo das letras… De forma sagrada ou de forma profana. 
Palavras vazias são uma forma tola de se manter em silêncio. Falar pode ser apenas uma maneira de distrair ou de esvaziar a possibilidade da troca. Qual de nós nunca se sentiu ‘tocado’ por um olhar ou abandonado por uma frase? Palavras possuem poder. Silêncios possuem força. Na cadência de ambos germina vida. Silêncios de alma são transformadores. Conectam o nosso Eu com o universo. Conectam pessoas afins. Quer saber se você é íntimo de alguém? Sinta se o silêncio entre vocês comunga paz. 


Lígia Guerra

20 de outubro de 2017

SAUDAÇÕES ESPIRITUAIS

A educação terrestre recomenda, corretamente, que ao nos dirigirmos a uma pessoa, com uma finalidade específica, em primeiro lugar, devemos cumprimentá-la atenciosamente, manifestando gentileza e interesse em estabelecer uma boa relação. Por isso, o convencionalismo social da humanidade criou os tradicionais cumprimentos: "Bom dia"; "Boa noite"; "Como vai?"; "Tudo bem?"; "Tudo azul?"; "Olá!" etc.


As saudações, em sua base, são positivas. Carregam em seu bojo uma egrégora benéfica, se forem proferidas com um real sentimento de amistosidade. Porém, em sua grande maioria, os homens cumprimentam-se maquinalmente e, por vezes, até irritadamente, traduzindo na saudação o seu desequilíbrio interior e projetando inconscientemente por meio desta, a sua energia negativa, muito embora, aparentemente, a pessoa esteja sorrindo e mostrando-se atenciosa.

Como o corpo físico, devido às suas vibrações lentas, não reflete o que a consciência manifesta em seu corpo mental, constituindo-se em uma verdadeira máscara densa, as pessoas não notam, embora pressintam, que a outra pessoa não está bem.

Ao deixar o corpo físico, por ocasião da projeção temporária, que ocorre no sono comum, ou por ocasião da projeção final, chamada morte, a consciência se manifesta através do corpo astral e está desvestida de sua "máscara de carne", que disfarçava na vigília física os seus sentimentos e pensamentos. É nessa hora que se pode ver o nível real da pessoa, pois cada um leva para fora do corpo a sua egrégora real, plasmada indelevelmente em seu veículo astral, retrato vivo de seu "hálito espiritual".

Logo, ninguém muda ao sair do corpo. Não é melhor e nem pior do que ninguém; está apenas fora do corpo. As qualidades e os vícios são os mesmos.

Baseado nisso, nas escolas espirituais do "Astral" costuma-se usar o binômio "PAZ E LUZ" como saudação fraterna.

"PAZ" significa equilíbrio emocional e "LUZ" significa equilíbrio energético.

A reunião de "PAZ E LUZ" como saudação espiritual é simplesmente a síntese, em apenas duas palavras, de um potencial mantrânico* que reflete o equilíbrio espiritual.

Portanto, essa saudação possui uma egrégora positiva que é evocada no momento do cumprimento e que manifesta em sua essência, o desejo de viver em "PAZ" e de brilhar na "LUZ", como espírito equilibrado no Bem.

Paz e Luz!

- Ramatís -
(Recebido espiritualmente por Wagner D. Borges)


19 de outubro de 2017

VOCÊ PRECISA DE RESPOSTAS

Porque não vai dar para continuar desse jeito.
Você precisa saber. É preciso saber. Você precisa saber se isso vai dar em algo ou não. Você tem o direito de saber se a caminhada vai chegar em algum lugar; tem o direito de saber se o que faz para agradar realmente agrada.

Todo mundo precisa de respostas, mas nem todos querem dar. Às vezes para continuar tendo o controle da situação, outras vezes só porque acha que deve satisfação para ninguém.

Não deve dar satisfação o cacete! É claro que deve. Ninguém tem o direito de te colocar numa posição de espera. Ninguém pode fazer a sua vida parar e decidir para que lado você deve andar. As coisas estão completamente erradas.

Ainda que não saiba se “vamo combinar um dia” realmente vai acontecer, você precisa saber se a sua preocupação em perguntar se chegou bem em casa é algo que atrapalha ou faz bem.


Você precisa saber quando vai pode dizer que vocês tem algo. Isso é namoro ou o quê? Como chama quando está ficando mais de 1 mês? O que você deve responder se perguntarem o que vocês tem? É para isso que existem as respostas e as definições. Não é rótulo, é paz. Não é garantia, é verdade. É necessário ser justo com as pessoas e a melhor ferramenta para isso é a verdade. É preciso posicionar. É preciso indicar se as coisas estão evoluindo ou não. É preciso entender se os passos estão sendo para frente ou para trás. É preciso, por Deus, é preciso saber se você está errando pensando acertar! É preciso que você saiba de tudo isso! Todo mundo merece saber disso tudo.

E não é sobre estragar a magia de como as coisas acontecem. Vai muito além, é sobre dar segurança para a próxima mensagem de “bom dia”. Será que outras pessoas pessoas mandam as mesmas mensagens que você manda para aquela pessoa? Será que outras pessoas recebem avisos de “qualquer coisa te aviso”como você recebe quando sugere algo para fazer?

Você precisa de respostas simplesmente porque, atualmente, a sua vida está totalmente relacionada a outra. Essa pessoa que te cultiva esperanças frágeis tem a obrigação de avisar se o que vivem é diversão ou é de coração. E mal nenhum vai fazer desde que a verdade seja a única coisa que você ouvir.
Ninguém é dono de ninguém nesse mundo. E é exatamente por isso que precisa de respostas. Porque se elas não forem como deseja, você vai poder pegar as suas coisas e sumir para recomeçar. Se as respostas não forem como deseja, você vai poder virar essa página pesada para escrever outra. É mais descomplicado do que parece ser.
Você não deve exigir que alguém sinta o que você sente, não deve esperar que façam o que faria e muito menos deve esperar que aquela pessoa seja isenta de decepção para você, mas você tem o direito de viver em paz. E com dúvida ninguém fica em paz. Com a incerteza ninguém é feliz. Com indiretas e palavras escorregadias ninguém dá acorda bem.

Você precisa de respostas. Assim como eu, assim como todos nós.
Você precisa resolver o que está pela metade para que possa viver o inteiro.

POR Márcio Rodrigues - DO SITE O segredo