Player

.

Um passo em frente nesta longa escadaria rumo a um sentimento de concretização pessoal. Sou, na minha essência, a mesma... mas visto-me mais de acordo com uma filosofia que é minha, que tomo como minha. Aquela que me autoriza a errar, a arriscar, a ser uma mente aberta, a pagar preços altos pelo que, para mim, faz todo o sentido... momentos de felicidade!

Meu Mundo

"Não sou para todos. Gosto muito do meu mundinho. Ele é cheio de surpresas, palavras soltas e cores misturadas. Às vezes tem um céu azul, outras tempestades. Lá dentro cabem sonhos de todos os tamanhos. Mas não cabe muita gente. Todas as pessoas que estão dentro dele não estão por acaso... São necessárias!" ***Caio F. Abreu

9 de novembro de 2014

O caminho para sair da depressão...

Nós temos o poder de reconhecer nossos pensamentos, nossos sentimentos, nossas emoções, nossas percepções.
Nós não temos que suprimi-las.
Mas nós queremos ter o tempo e o espaço para olhar para elas e as reconhecer tais como elas são.
Esta é a prática básica.
Fazer o que for preciso para ficar presente no aqui e no agora.
Muitas vezes o nosso corpo está aqui, mas nossa mente está em outro lugar.
Nossos filhos não sentem que estamos verdadeiramente presentes.


Quando você vai a uma casa e você quer encontrar alguém nela, você pergunta, “há alguém em casa?”.
E se alguém diz “sim”, então você ficará feliz.
Você não quer ir a uma casa onde não tem ninguém.
Muito frequentemente nós não estamos em casa.
Estamos perdidos em nossos pensamentos, nossas preocupações, nossos projetos, nossa ansiedade, nosso medo.
Nós estamos completamente perdidos.
Não estamos lá para ficarmos a par do que está acontecendo.
A prática oferecida a nós pelo Buda não é estar no piloto automático, mas a prática da consciência, da vida consciente.


Se você está deprimido ou se você está com medo de entrar em depressão, é esta a saída.
Se você puder ficar presente, se você puder identificar os tipos de sentimentos e pensamentos que são responsáveis pela sua depressão, você poderá ser livre.
Você sabe que este tipo de pensamento, este tipo de sentimento causará uma recaída, e que a conscientização é o início da cura, da sua liberdade. Você não está com medo.
Se você estiver realmente presente, pode permitir que os materiais difíceis venham para que você possa reconhecê-los.
E você pode fazer algo para convidar os materiais maravilhosos a virem e ficarem com você, para lhe ajudar a processar os materiais que você precisa processar.


O Reino de Deus não é uma ideia.
É uma realidade.
Todas as vezes que estamos conscientes, todas as vezes que estamos concentrados, podemos entrar em contato com o Reino de Deus para nossa transformação e cura.
É claro, o inferno está aqui no momento presente, mas o Reino de Deus também está aqui no momento presente, e nós temos que escolher entre os dois.


Para que possamos destrancar a porta da felicidade, a porta do Reino, a porta da compaixão e amor, precisamos de uma chave.
Esta chave, de acordo com os ensinamentos do Buda, é o triplo treinamento da plena consciência, concentração e insight.
O Reino de Deus é um lugar onde nós podemos cultivar o insight e a compaixão.


Thich Nhat Hahn
 photo angel124.gif