Player

.

Um passo em frente nesta longa escadaria rumo a um sentimento de concretização pessoal. Sou, na minha essência, a mesma... mas visto-me mais de acordo com uma filosofia que é minha, que tomo como minha. Aquela que me autoriza a errar, a arriscar, a ser uma mente aberta, a pagar preços altos pelo que, para mim, faz todo o sentido... momentos de felicidade!

Meu Mundo

"Não sou para todos. Gosto muito do meu mundinho. Ele é cheio de surpresas, palavras soltas e cores misturadas. Às vezes tem um céu azul, outras tempestades. Lá dentro cabem sonhos de todos os tamanhos. Mas não cabe muita gente. Todas as pessoas que estão dentro dele não estão por acaso... São necessárias!" ***Caio F. Abreu

4 de outubro de 2014

Acordei !!!



Quando eu me cobrei demais, não resisti.
Cai diante de tantas exigências e me perdi.
E diante do fracasso dos sonhos malucos que criei,
me vi sentado no desespero e não me achei.

Somos nossos maiores inimigos quando sonhamos.
Quando não colocamos freios na nossa imaginação.
Quando mentimos tanto para nós mesmos, que acreditamos na mentira e nos frustramos.

Nos deixamos levar pela ilusão que cega,
e nos ferimos além do corpo,
bem no fundo da alma, que se entrega.

Eis o fundo do poço:
alguém que já não acredita em si mesmo.
Alguém que se machucou tanto que tem medo do amor.
Alguém que não consegue ver nada além da dor.
Alguém que até mesmo a fé debandou,
e do pouco que restou, ficou o ar que insiste em utilizar,
é viver por viver, caminhar por caminhar.

Alma querida, corte agora os laços com a ilusão.
Acorde para a Vida que é tão bonita e te espera.
Não para viver o sonho da Cinderela
ou do "príncipe adormecido".
Mas o da realidade que pede paciência, trabalho, resignação, e aquela mistura dosada de medo, incerteza e desejo de acertar.

Descobrir que somos falíveis, que erramos, acertamos e temos que seguir adiante.
Não se cobre além dos erros de hoje para procurar acertar amanhã.
E se não der, se errar de novo, sorria, a vida é aprendizado.
E se repetirmos o ano, resta a certeza de que no ano que vem,
já começaremos sabendo mais que os outros.

Sorria e seja feliz!

Paulo Roberto Gaefke