.

Um passo em frente nesta longa escadaria rumo a um sentimento de concretização pessoal. Sou, na minha essência, a mesma... mas visto-me mais de acordo com uma filosofia que é minha, que tomo como minha. Aquela que me autoriza a errar, a arriscar, a ser uma mente aberta, a pagar preços altos pelo que, para mim, faz todo o sentido... momentos de felicidade!

Meu Mundo

"Não sou para todos. Gosto muito do meu mundinho. Ele é cheio de surpresas, palavras soltas e cores misturadas. Às vezes tem um céu azul, outras tempestades. Lá dentro cabem sonhos de todos os tamanhos. Mas não cabe muita gente. Todas as pessoas que estão dentro dele não estão por acaso... São necessárias!" ***Caio F. Abreu

21 de jul de 2012

Permaneça desligado








Você precisa chegar a um estado de conscientização onde nada mais lhe impressione, você pode ficar desligado. Como fazer isso? Por todo o dia a oportunidade está aí para fazê-lo. É por isso que digo que esse método é bom para você fazer.

A qualquer momento que você ficar ciente de que algo está lhe possuindo. Então respire fundo, inale profundamente, exale profundamente, e veja a coisa de novo. Enquanto você estiver exalando olhe para a coisa novamente, mas olhe apenas como uma testemunha, como um espectador.

Se você puder alcançar o estado testemunhante da mente mesmo por um simples momento, subitamente você irá sentir que você está só, nada pode lhe impressionar, pelo menos nesse momento nada pode criar desejo em você.

Tome uma profunda respiração e exale-a quando você sentir que alguma coisa está lhe impressionando, lhe influenciando, lhe arrastando para longe de você, ficando mais importante do que você mesmo.

E nesse pequeno intervalo criado pela exalação olhe para a coisa – uma bela face, um belo corpo, um belo edifício, ou para coisa alguma. Se você sentir que isso é difícil, se apenas exalando você não puder criar um intervalo, então faça mais uma coisa: exale, e pare a inalação por um momento assim que a exalação jogou todo o ar fora. Pare, não inale. Então olhe para a coisa.

Quando o ar estiver fora, ou dentro, quando você tiver cessado de respirar, nada pode lhe influenciar. Nesse momento você está desligado – a ponte está quebrada.

Respirar é a ponte. Tente isso. Será só por um simples momento que você terá a sensação de testemunhar, mas isso lhe dará o sabor, isso lhe dará a sensação do que é o testemunhar. Então você pode prosseguir com isso.

Por todo o dia, sempre quando alguma coisa lhe impressionar e surgir um desejo, exale, pare no intervalo, e olhe para a coisa. A coisa estará lá, você estará lá, mas não haverá nenhuma ponte. Respiração é a ponte.

Subitamente você irá perceber que você é poderoso, você tem potencial. E quanto mais poderoso você sentir mais você se tornará. Quanto mais coisas caírem, mais o poder delas sobre você cai, mais cristalizado você se sentirá. A individualidade começou.

Agora você possui um centro para o qual se referir, e a qualquer momento você pode mover-se para o centro e o mundo desaparece. A qualquer hora você pode abrigar-se no seu próprio centro e o mundo fica sem força.

Osho, em "The Book of Secrets